Pitadas de amor, política, sexo, inutilidades, poesia e filosofia.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Dark




Escrever sobre amor é tão brega. O amor é para ser vivido. Escrever só deveria ser permitido para as coisas ruins da vida. Nada de escrever sobre o brilho das estrelas ou a cor dos olhos dele, ou o cheiro dela. Devíamos escrever brutalidades, dissonâncias, feiuras. Escrever o que não se pode ou não se quer viver, escrever sobre morte, sangue, luta, ou ainda sobre os fatos tristes que abalam ou que comovem. Devemos deixar a alegria à vida vivida. Vamos dar ao papel, o caráter de afogar nossas mágoas e frustações, e escrever a tristeza, o asco, a vergonha, o ódio, o sadismo e a ira.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Tiago Sousa Fotografia

Arquivo

Like us

Purifikarte