Pitadas de amor, política, sexo, inutilidades, poesia e filosofia.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Deus

Hoje um amigo perguntou: "Porque você não acredita mais em deus?" Ora, nunca deixei de acreditar, deixei de acreditar somente nessa balela que que as pessoas mesquinhas denominam de deus. Como posso acreditar na contradição suprema em todos os aspectos? - Os mais fervorosos podem se assustar ou repudiar essa pergunta, diriam: "que blasfêmia", mas eu continuo assim, acreditando nessa verdade insólita e perigosa.
Como acredetiar nesse Deus perverso e vingativo do Judaismo? Um Deus que pune os erros com a morte, onde os pecados são remidos pelo sangue.
Como acreditar nesse Deus mesquinho do cristianismo? Um Deus que quer ser louvado a todo tempo, um deus que é amor e que pune a desobediencia com o desprezo. É como ter um filho pequeno e dizer: "voce é meu filho e eu te amo, toma essa lista de afezeres e se não fizer alguma coisa que está escrito eu não serei mais o seu pai e não te amarei mais, será banido da minha casa" Isso é amor? tenho cá minhas dúvidas!
Como acreditar nesse Deus Prosmiscuo e mau do islamismo? Que derrama o sangue pela descrença dos seus contrários?
Como acreditar nesse Deus autruista do budismo? que determina que os desejos do corpo, não podem se manisfestar, que pune a alegria desmedida, que nega a própria natureza humana?
Acreditar nisso é o mesmo que acreditar naqueles Deuses gregos, que são sujos e vis como os homens! que se embriagavam, que se matavam, que se destruiam em busca de poder, que faziam orgias celestiais e que se isentavam de toda culpa em nome da própria divindade.
Não, não acredito em nenhum desses Deuses criados pelos homens, não acredito na tendencia divina de criar leis morais e regras sociais para controlar suas próprias criaturas.
Que sentimento egoista de pensar que existe um deus, que nos privilegia em detrimento de todas as obras da criação, que está a nossa disposição a ponto de mudar seus planos divinos por nossa causa. O que nos faz pensar que somos tão importantes ao máximo de exigir e fazer concessões a uma criatura de tão elevada grandeza?
Prefiro pensar que não sou tao importante assim, que faço parte da natureza na mesma medida que uma folha faz. Que cresce absorve vida, que seca, que morre, e que esse é o fim. Porque pensar que sou mais importante que uma folha? Não fomos criados pelo mesmo poder criador? o que nos faz diferentes? a possibilidade de matar, e destruir? É, talvez sejemos menos importantes até que uma folha seca e sem importancia. Por que se eu fosse um deus, e uma das minhas criaturas enfeitasse um lago e a outra o destruisse, certamente que daria mais importancia a que enfeitasse.

"olhei ao meu redor e decidi buscar uma coisa com a qual eu poderia contar, e imediatamente pensei no sol, por que eu posso ver o sol ao contrario de tantos deuses, eu posso ver o sol de verdade, e ele me da tudo que preciso: calor, vida, comida, flores no parque, o reflexo no lago e, uma vez ou outra cancer de pele, mas pelo menos não há crucificações e não jogaremos niguem na fogueira só porque não concordam conosco. A adoração ao sol é simples e não há mistérios, milagres, rituais, ninguem pede dinheiro, não há hinos para aprender e não nos reunimos semanalmente só para comparar nossas roupas."


"Não acredito em Deus porque nunca o vi.
Se ele quisesse que eu acreditasse nele,
Sem dúvida que viria falar comigo
E entraria pela minha porta dentro
Dizendo-me, Aqui estou!...
...Mas se Deus é as flores e as árvores
E os montes e sol e o luar,
Então acredito nele,
Então acredito nele a toda a hora,
E a minha vida é toda uma oração e uma missa,
E uma comunhão com os olhos e pelos ouvidos."

Um comentário:

  1. acho que, na verdade, vc nunca conheceu a Deus,,,,se o conhecesse, saberia muito bem quem Ele é e em quem acreditar...

    ResponderExcluir

Seguidores

Tiago Sousa Fotografia

Arquivo

Like us

Purifikarte